inbound de nfs-e

Checklist: tudo o que você precisa verificar no inbound de NFS-e

set. 20-2019

Por Midas

Tags: ,

Tem muita informação por aí sobre o processo de emissão da NFS-e, mas há poucas orientações sobre o que realmente precisa ser feito quando elas chegam nas empresas, o chamado inbound de NFS-e.

E se esse processo faz parte do seu dia a dia, você já sabe que elas chegam aos montes e que o governo exige uma série de procedimentos bem específicos no tratamento desse documento.

Ou seja, a operação processo manual + alto volume de trabalho pode ser catastrófica!

Para deixar a rotina mais rápida e menos burocrática, preparamos uma trilha de checagem focada na Nota Fiscal de Serviço, da entrada até a saída para o seu ERP. Acompanhe a seguir as dicas do processo de inbound de NFS-e!

Capturar a NFS-e através de e-mail, SEFAZ ou outros canais

Tenha em mente quais são os canais de entrada de notas da empresa para que nem uma acabe sendo esquecida.

Identificar e validar a ordem de serviço

Verifique se houve mesmo a solicitação do serviço antes de dar continuidade ao processo.

Fazer a confirmação física do recebimento do produto/serviço (MIGO)

Depois de se certificar da solicitação, veja se o serviço foi entregue pelo fornecedor.

Verificar a situação de cadastro do fornecedor

Pergunte-se: ele está cadastrado no banco de dados? Se não, você precisa cadastrá-lo antes do próximo passo.

Checar o prazo de pagamento e certificar-se de que ele seja cumprido

Atente-se à data na NFS-e para que não haja atrasos no pagamento do fornecedor.

Verificar se o fornecedor passa por cobrança de impostos

Alguns fornecedores podem ser isentos de impostos. Faça a verificação antes do primeiro cálculo para evitar o retrabalho.

Calcular os impostos necessários

A NFS-e exige a cobrança de vários impostos como ISS, COFINS, CSLL e ICMS, dependendo do serviço contratado. É hora identificar e calcular os necessários para a ordem de serviço.

Ajustar os valores dos impostos diferenciados

Após o cálculo, você precisará fazer o ajuste dos valores das alíquotas dependendo da localização da empresa, por exemplo.

Verificar se a empresa contratada se qualifica para a retenção de impostos

Como você já sabe, o recolhimento do imposto é responsabilidade do contratante. Geralmente, estão qualificadas empresas nos regimes tributários Lucro Presumido ou Lucro Real.

Comparar as informações do XML com a ordem de serviço e o cadastro do fornecedor

Nesta etapa, é preciso verificar se as informações do XML da NFS-e batem com as da ordem de serviço inicial e com os dados do fornecedor.

Efetuar a entrada da nota no ERP  

Com todas as verificações e cálculos acima feitos, é hora de fazer a “saída” da nota para o seu ERP.

Confirmar o recebimento da fatura para o pagamento e escrituração (MIRO)

No último estágio, usamos o ERP para gerar o compromisso financeiro da Nota Fiscal de Serviço e finalmente prosseguir com o pagamento.

 

Como deu pra ver, o processo de inbound de NFS-e ainda é bastante manual e relativamente longo.

Por isso, precisa ser feito com toda a calma, para evitar torná-lo algo mais complicado do que já é.

Além disso, é importante que o processo seja feito corretamente não só para atender ao Fisco, mas para gerar qualidade de informação e inteligência para a empresa.

Curtiu o conteúdo? Não esqueça de compartilhar com a sua equipe fiscal ou tributária e continue ligado aqui para mais dicas que descomplicam a rotina desses departamentos. Até a próxima!

 

3 respostas para “Checklist: tudo o que você precisa verificar no inbound de NFS-e”

  1. Karine Quintão disse:

    Muito legal o Check list de vocês, parabéns!

  2. Rose Pinheiro disse:

    Parabéns..ótimo conteúdo do check list..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *