Subprojetos do SPED

10 conteúdos para te ajudar na gestão de subprojetos do SPED

dez. 29-2020

Por Midas Solutions

Tags:

O Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) foi criado para modernizar os processos fiscais e contábeis, deixando tudo mais simples, seguro e menos burocrático.

Hoje, o Projeto SPED conta com 12 subprojetos diferentes, cada um com a sua própria lista de exigências, prazos e normas.

Para facilitar as suas entregas e administração deles, separamos 10 dos nossos melhores conteúdos sobre alguns desses subprojetos do SPED.

Cuidado para não se perder nas siglas e vamos lá!

Afinal, quais são os subprojetos do SPED?

Para ficar mais fácil, podemos dividir os subprojetos do SPED em duas categorias: documentos e escriturações.

Na categoria documentos, temos:

  • Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)
  • Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e)
  • Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFS-e)
  • Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e)
  • Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e)

Já nas escriturações, estão:

  • eSocial
  • eFinanceira
  • Escrituração Fiscal Digital das Contribuições (EFD Contribuições)
  • Escrituração Fiscal Digital ICMS IPI (EFD ICMS IPI), também conhecida como SPED Fiscal
  • Escrituração Fiscal Digital das Retenções e Informações da Contribuição Previdenciária Substituída (EFD-Reinf)
  • Escrituração Contábil Digital (ECD)
  • Escrituração Contábil Fiscal (ECF)

Confira a seguir a nossa lista de conteúdos gratuitos para ajudar você a administrar essas obrigações!

 

 

1. 5 multas que você pode evitar no eSocial

Só para relembrarmos, o eSocial é uma plataforma que unifica o envio de informações relativas à contratação de pessoas e uso de mão-de-obra.

O objetivo dele é unir as obrigações acessórias da área trabalhista em uma única entrega, eliminando duplicidades, e é obrigatório desde 2018.

E como todo subprojeto do SPED, não seguir à risca as orientações de entrega, como deixar de informar certos dados, pode causar multas.

Como ninguém aqui quer passar pelo transtorno e pelo gasto de ser multado, confira neste link 5 multas que você pode evitar na transmissão do eSocial.

Inclusive, existem autuações que passam dos 4 mil reais, então vale a pena você dar uma olhada para se proteger!

 

2. Tudo o que você precisa saber sobre a EFD Contribuições

Assim como eSocial, a EFD Contribuições também foi criada para facilitar a vida do contribuinte.

A ideia é que essa escrituração concentre todas as informações usadas para gerar o PIS/Pasep, a COFINS e a Contribuição Previdenciária sobre a Receita Bruta das empresas.

E neste artigo bem-completo, você entende mais a fundo as origens da EFD Contribuições, como e quem precisa transmitir, o prazo de entrega e as possíveis autuações.

 

3. Relembre o que mudou com a versão 2020 da ECF

Na Escrituração Contábil Fiscal (ECF), devem ser declaradas as operações que influenciam a base de cálculo do IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica) e da CSLL (Contribuição Social sobre Lucro Líquido).

Além de relembrar as 4 principais atualizações que essa obrigação acessória sofreu em 2020, neste link também te ensinamos os prazos de entrega e como fazer a retificação da ECF, caso você precise.

 

4. O guia definitivo do MDF-e

Se você lida com a parte fiscal do transporte de produtos, o Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais é um velho conhecido!

Mas como o MDF-e ainda gera dúvidas e está passando por muitas atualizações, preparamos um conteúdo sobre ele com as informações mais completas e atualizadas da internet.

Aqui você confere um guia definitivo sobre o MDFe, explicando sua finalidade, quem precisa emitir, como emitir, como encerrar e fica sabendo das últimas novidades da legislação que o rege.

Mesmo que você já conheça, vale a pena conferir para relembrar ou se atualizar.

 

 

 

5. Como fazer a substituição de uma Escrituração Contábil Digital

Muitas vezes, os erros ou falta de informações só são identificados no momento da entrega da ECD, que pode ser feita até maio.

Como temos muitas obrigações para verificar e entregar, é normal às vezes não darmos conta de transmitir tudo como o SPED exige.

Por isso, vale muito a pena aprender como fazer a substituição de escriturações como a ECF.

E aqui neste link te ensinamos a botar a mão na massa, explicando o passo a passo para fazer a substituição da ECF e ficar em dia com o Fisco.

 

6. Resumão sobre a Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

Para a empresa, ela reduz gastos e facilita a organização de documentos fiscais.

Para o consumidor, ela agiliza o atendimento e diminui a burocracia.

A Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica é um documento 100% digital que chegou para reduzir os custos de obrigações acessórias aos contribuintes e aprimorar o controle fiscal pelas Administrações Tributárias.

E neste artigo especial, damos resumo rápido com os pontos mais importantes da NFC-e, bem como as suas vantagens e se ela já está implementada no seu estado.

 

7. Como o arquivo XML da NF-e ajuda na emissão do CT-e?

O arquivo XML de NF-e, que guarda os dados de nota fiscal, também pode ser um grande aliado para facilitar a emissão de outro subprojeto do SPED: o Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e).

Quer saber como? Clique aqui para conferir essa dica imperdível!

 

 

 

8. 5 erros para evitar ao receber uma Nota Fiscal de Serviço Eletrônica

Entre notas que não acabam mais, a falta de padrão entre elas e complexidade das leis tributárias do Brasil, a vida de quem lida com o inbound de NFS-e não é fácil.

E é justamente essa despadronização que faz com que o recebimento delas seja um processo manual e sujeito a erros.

Por isso, preparamos um conteúdo que mapeia 5 coisas que podem dar errado no recebimento de NFS-e pra você se precaver desde já. Clique aqui e confira!

 

9. Como fazer a retificação da EFD ICMS IPI?

Conhecida popularmente como SPED Fiscal, a EFD ICMS/IPI é uma obrigação que a maioria das empresas precisa entregar todo santo mês.

Porém, por causa desse prazo apertado e pelo grande volume de dados que ela exige, acaba que nem sempre ela é transmitida exatamente como o SPED determina, não é mesmo?

Nesses casos, é preciso retificá-la, substituindo o arquivo digital.

Veja neste link como fazer isso em 3 passos simples e ainda 5 dicas para você sempre acertar nessa entrega daqui em diante.

 

10. Usando automação para reduzir custos e acelerar a gestão de NF-es

A falta de um arquivo XML referente a uma nota fiscal eletrônica prejudica a escrituração das operações, concorda?

E lá na frente, isso pode se transformar em uma multa salgada.

Mas, quando deixamos tarefas como recepção e lançamento de NF-e para uma tecnologia, é possível reduzir custos que dificultam a sobrevivência do negócio (como as multas).

Neste artigo, explicamos mais a fundo por que usar uma solução para receber, ler e armazenar seus documentos fiscais é a melhor pedida. Confira aqui!

 

Bônus: 3 curiosidades sobre o SPED que você vai gostar de saber

Para finalizar, selecionamos um conteúdo um pouco mais leve.

Neste link, esclarecemos 3 fatos sobre a origem, resultados e papel do SPED na sociedade. Será que a mudança para esse sistema valeu mesmo a pena? Confira o artigo e tire suas conclusões!

Esperamos que essa lista ajude você a entregar suas obrigações relativas aos subprojetos dele no prazo e sempre com as informações corretas.

Se você gostou deste post e aprendeu alguma coisa, não deixe de compartilhar o link com os seus colegas no LinkedIn e no WhatsApp. Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *