o que é auditoria fiscal

Entenda o que é auditoria fiscal e como se preparar para ela

jan. 24-2020

Por Midas

Tags: ,

Você é uma das pessoas que sentem calafrios só de ouvir falar em auditorias?

Hoje, vamos desmistificar o processo para que você entenda o que é auditoria fiscal de verdade e como esse processo pode ser na verdade muito vantajoso para uma empresa.

Acompanhe!

Afinal, o que é auditoria fiscal?

A auditoria fiscal é uma avaliação minuciosa e interna que verifica se uma empresa está em dia com suas obrigações com o Fisco.

Grosso modo, contrata-se ajuda profissional para passar um pente fino na situação tributária de um negócio, e assim se certificar de que ele esteja pagando todos os seus impostos.

Caso haja alguma irregularidade, a auditoria também orienta a empresa sobre como corrigir a situação e assim evitar multas e sanções.

Porque ela é tão importante para a sua empresa?

As empresas encaram a auditoria como um mal necessário, um desgaste financeiro e até mesmo emocional.

Mas na verdade, a auditoria fiscal funciona como uma medida preventiva para que você se livre de todo o tipo de prejuízo.

Não é novidade que o Fisco tem uma necessidade constante de arrecadação, e por isso leva a sério as leis sobre fraudes e sonegação.

Isso significa que a gestão fiscal precisa ser bem-observada para que a companhia não acabe recebendo notificações ou multas salgadas sem necessidade.

Além disso, a auditoria fiscal também consegue identificar se foram pagos tributos a mais ou se a empresa tem créditos tributários a ser compensados.

Veja também: O passo a passo para pagar menos impostos legalmente

Como funciona uma auditoria na prática?

Tudo começa com a escolha de uma empresa especializada ou de um auditor autônomo.

Seja qual for profissional escolhido, ele precisa conhecer a fundo a legislação fiscal e processos contábeis e financeiros.

No fim da análise de documentos, o profissional prepara um documento chamado Parecer do Auditor, que é um diagnóstico geral da situação fiscal da empresa.

Esse parecer é importante não só para orientar a regularização fiscal, mas para guiar o próximo planejamento tributário da empresa.

Dessa forma, evitamos que os mesmos erros sejam cometidos e, com sorte, a companhia conseguirá economizar com tributos no futuro.

O que entra na auditoria fiscal?

A auditoria fiscal precisa ser panorâmica, compreendendo a análise de tributos diretos e indiretos e obrigações principais e acessórias da empresa.

Além disso, ela abrange as esferas municipal, estadual e federal. Dessa forma, o auditor fiscal geralmente irá analisar:

  • Escrituração fiscal contábil
  • Escrituração fiscal digital
  • Balanço patrimonial
  • Balancetes mensais
  • Demonstrações de resultados
  • Demonstrações de variação do patrimônio líquido
  • Comprovantes de cálculo de impostos
  • Comprovantes de recolhimento de Contribuição Social, IPI, IRPJ, ISS, ICMS, PIS e Cofins
  • Livros de apuração tributária
  • Benefícios fiscais da empresa
  • Análise da DIPJ
  • Demonstrativos do estoque

Como se preparar para uma auditoria fiscal?

Existem alguns passos que você pode tomar para preparar o terreno e deixar a auditoria um processo mais simples e tranquilo para toda a empresa.

Acompanhe os 3 essenciais a seguir:

1. Tenha uma boa apuração de impostos

Como já dissemos, o auditor precisa analisar os seus livros de apuração tributária.

Se você não tem uma apuração de impostos assertiva, pode ser que o trabalho fique ainda mais complicado para todos, uma vez que o auditor precisará fazer ele mesmo esse processo.

Isso significa que ele exigirá ainda mais documentos e ainda mais tempo da equipe.

Já quando você tem a “casa” já arrumada, tem meio caminho andado para atender às exigências do auditor.

A partir de uma boa apuração, ele apenas aplica seu conhecimento para validar os dados e recomendar mudanças necessárias.

Neste artigo, ensinamos você a fazer a sua apuração de impostos do jeito certo através de 10 dicas práticas. Vale a pena dar uma olhada!

2. Use a tecnologia para recuperar documentos perdidos

Ter documentos e dados atualizados já é essencial para o dia a dia da empresa, mas é imprescindível para uma auditoria fiscal de sucesso.

E se você lida com um alto volume de notas, por exemplo, pode ser que não tenha mais alguns dos arquivos XML correspondentes a elas.

Para resolver a questão, você pode usar tecnologias como a Consulta Cadastral, que recupera em um clique os arquivos XML das notas direto do portal da SEFAZ.

É esse tipo de ferramenta que, além de eficiência, garante conformidade na emissão de NF-e e CT-e, evitando notas denegadas ou rejeitadas e mantendo informações importantes em segurança e constante atualização.

Isso porque essa solução varre mais de 60 bases públicas privadas, trazendo na hora informações validadas dos seus clientes e parceiros.

Clique aqui para conhecer essa tecnologia e deixar a auditoria mais tranquila para todos.

Ela é uma ótima forma para você estruturar todo o seu acervo cadastral e ainda satisfazer o auditor!

3. Organize e separe os documentos necessários

Falando em documentos, eles precisam estar devidamente organizados, para que o auditor tenha a clareza que uma auditoria eficiente exige.

Afinal, documentos são a matéria-prima desse profissional.

Se você desconfia que ainda não tem um nível de organização bacana, veja aqui 6 ferramentas de gestão de documentos que ajudam a descomplicar e organizar toda a papelada.

Como você pode ver, a auditoria fiscal não precisa ser um bicho de sete cabeças.

Com certeza é um período de insegurança, em que as pessoas ficam sob muita pressão.

Mas fazendo um bom preparo e escolhendo um profissional de confiança, é possível passar por essa fase de forma tranquila e ainda colher grandes frutos.

Gostou desse conteúdo sobre auditoria fiscal?

Se puder, compartilhe o link do artigo nas suas redes sociais e com os colegas no WhatsApp para ajudar a Midas a desmistificar as auditorias fiscais. Até a próxima!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *