Lei SOX

Como a Lei SOX afeta a área de compras?

Na rotina de uma área de Compras, já apertada pelas obrigações diárias, volume de informação e complexa legislação brasileira que envolve cada item da cadeia de suprimentos, se sua empresa tiver contratos nos Estados Unidos há um outro ponto que merece atenção: o cumprimento à Lei SOX.

O que é isso?

É a Lei Sarbanes Oxley, uma lei americana de 2002 criada para proteger investidores e demais stakeholders dos erros das escriturações contábeis e práticas fraudulentas. Ela surgiu depois de uma série de escândalos financeiros que atingiram gigantes como WorldCom e Enron.

A SOX obriga todas as empresas norte-americanas e as estrangeiras com atividades nos EUA a seguirem algumas regras impostas pelo governo local.

Nela reside uma premissa simples: a boa governança e as práticas éticas não são mais aperfeiçoamento, são leis.

Garantia de Compliance

A Sarbanes Oxley visa aprimorar a governança corporativa e a prestação de contas (informações sobre receitas, despesas, balanço patrimonial e total de ativos e passivos), para identificar, combater e prevenir fraudes que impactam no desempenho financeiro das organizações, garantindo o compliance.

Por que executivos devem se preocupar?

Com a publicação dela, executivos passaram a ser responsáveis por suas ações e podem ser responsabilizados pessoalmente ou criminalmente por fraudes em informações financeiras.

A lei exige que o “alto escalão” da empresa certifique pessoalmente a exatidão dos relatórios financeiros e contábeis.

Para não ter dor de cabeça, é preciso ter o controle total dos processos e priorizar a transparência em suas relações de mercado.

Os executivos também devem evidenciar em auditoria (através de amostragem aleatória) que os relatórios estejam sendo executados conforme planejado anteriormente.

Impactos na área de compras

O principal efeito é a necessidade de melhoria dos procedimentos e gerenciamentos.

O setor precisa estar atento para que fornecedores sejam escolhidos não só pela questão “preço”, mas pela transparência e ética na condução dos seus negócios.

A realização da compra precisa ser a mais transparente possível, com regras claras. Os resultados precisam ser divulgados e esclarecidos para todos os participantes e devem estar disponíveis para serem auditados a qualquer momento.

Passos para ficar em dia com a SOX

Passo 1:  Conheça a Lei. O Instituto Brasileiro de Governança Corporativa disponibilizou um Guia para auxiliar nos controles internos das empresas. Vale a pena conhecer.

Passo 2: Tenha o cuidado de garantir que todas as compras realizadas por sua empresa sigam criteriosamente as regras enquadradas na SOX.

Passo 3: Estabeleça uma estrutura que gere relatórios financeiros facilmente verificáveis, com dados de origem rastreáveis e que possam ser auditados a qualquer momento.

Passo 4: Na hora de escolher um fornecedor, não considere apenas a relação preço x qualidade mas priorize a responsabilidade ética e a transparência dele.

Passo 5: Informatize os dados através de um software de gestão integrado. O mercado oferece soluções que garantem transparência, maior controle, organização e mais segurança para o seu negócio.

Passo 6: Seja o primeiro a vivenciar os quatro pilares da Governança Corporativa em sua área de compras: transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade.

Além de credibilidade e segurança, empresas que aderem à Lei Sarbanes Oxley têm mais oportunidade de se destacar no cenário nacional e internacional.

Gostou do post? Leia mais em Como tornar sua gestão de compras mais eficiente

E também: Por que o Compliance Tributário é tão importante para sua empresa?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *