Compliance na contratação de fornecedores, sim!

O processo de contratação de um fornecedor é algo que requer muito cuidado, pois é a idoneidade da sua empresa e a imagem dela que estão em jogo, não apenas o cumprimento de um determinado prazo para a entrega de insumos. Aqui vemos então a importância do Compliance e dos controles internos na escolha de parceiros para o seu negócio!

Quer ver como funciona?

Primeiramente, o que é esse tão famoso Compliance?

O termo Compliance vem do inglês to comply, que significa “agir de acordo com uma regra, uma instrução interna, um comando ou um pedido”.

Um programa de Compliance não é apenas uma ferramenta para evitar corrupção nas empresas, mas funciona como uma espécie de guia, mostrando aos funcionários como devem agir em cada caso específico, de acordo com as regras estabelecidas pela própria organização.

Ele também está profundamente inserido nos pilares do que chamamos Governança Corporativa (Transparência, Equidade, Prestação de Contas e Responsabilidade Corporativa) e assegura que a empresa está cumprindo à risca todas as obrigações impostas por órgãos de regulamentação, dentro dos padrões exigidos para o seu segmento.

É válido para as esferas trabalhista, fiscal, contábil, financeira, ambiental, jurídica, previdenciária, ética, dentre outras.

LEIA TAMBÉM: O que levar em conta ao avaliar possíveis fornecedores

Principais benefícios

Empresas com um bom programa de Compliance, além do ganho de credibilidade por parte dos stakeholders e da abertura de mercados externos, têm significativo aumento da eficiência e da qualidade dos produtos fabricados ou serviços prestados, além da melhoria nos níveis da Governança Corporativa.

O Compliance também garante maior qualidade na atividade empresarial e economia de recursos, afinal evita gastos com multas, punições e cobranças judiciais. Ele é ainda um agente de fortalecimento da marca no mercado quando comprova a seriedade e a ética da organização.

Por que aliar Compliance e controles internos?

Porque da mesma forma que uma certidão de antecedentes criminais não garante que o recém-contratado será um excelente colaborador no dia a dia, uma certidão negativa de fornecedor não garante que amanhã a empresa não estará envolvida com trabalho análogo ao escravo, ou em atraso com a Receita Federal, por exemplo.

Controles internos e Compliance devem se fazer presentes nas contratações, cobrando das áreas contratantes melhorias nos processos de monitoração, validação e checagem dos serviços prestados, já que dados, como sabemos, são voláteis!

Portanto, é preciso um controle interno muito mais apurado e que abranja o todo da organização: o fornecedor precisa estar inserido na governança corporativa de quem contrata, “comungando” de seus valores e sendo corresponsável por manter em dia as informações que atestou serem idôneas quando fora contratado.

A boa notícia é que sua empresa pode, através de uma ferramenta tecnológica, estabelecer um processo de certificação inteligente e automático, garantindo a conformidade em todo o tempo do contrato com o fornecedor.

A Midas torna o processo de certificação de fornecedores algo colaborativo, rápido, seguro e preciso. Clique aqui para saber mais.

Você também vai gostar deste post:

A importância da automação na qualificação de fornecedores

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *